TRANSLATE/TRADUTOR

quinta-feira, janeiro 18, 2018

EM CIMA DO LANCE: CRESCE O CLAMOR POPULAR EM TODO O BRASIL PELA PRISÃO DE LULA.

Nesta foto montagem na parte de baixo o conteúdo de 30 outodoors espalhados pela cidade de Porto Alegre que é destaque nas redes sociais, enquanto a grande mídia trata de minimizar essa iniciativa do Vem Pra Rua e MBL.
Cresce um movimento em nível nacional que clama pela prisão de Lula que será julgado em um dos processos que pesam sobre o petista pelo TFR-4, em Porto Alegre. no dia 24 deste mês.

O VemPraRua agendou ato público no Parcão, em Porto Alegre, dia 23, 18h, enquanto que o MBL convocou CarnaLula para o dia 24, também as 18h e igualmente no Parcão.

Outdoors do VPR e MBL já cobrem Porto Alegre, segundo informa o blog do jornalista Políbio Braga. Em várias cidades, manifestações pela prisão de Lula são visíveis, como é o caso deste manifestante isolado que fez sucesso, ontem, na avenida Paulista, segundo mostra este vídeo:

A SMARTMATIC E O PODEROSO LOBBY DA DENOMINADA "INDÚSTRIA DO VOTO ELETRÔNICO" AVANÇAM SOBRE O BRASIL

O jornalista Claudio Dantas, da equipe do site O Antagonista é provavelmente - pelo menos até agora - o único jornalista da grande imprensa brasileira que está cobrindo a nebulosa história da provável contratação, pelo TSE, da empresa Smartmatic, nascida na Venezuela sob as bênçãos do então ditador Hugo Chávez, e que depois se mudou para o Reino Unido e se associou com a empresa SGO pertencente ao Lord Mark Malloch-Brown, do esquerdista Partido Trabalhista Inglês.

No vídeo do comentário do jornalista Claudio Dantas, constata-se que a sede da Smatmatic está constituída agora numa offshore em Barbados, mas também aparece no site da SGO conforme pode ser conferido aqui. 

Reproduzo o vídeo do comentário do jornalista Claudio Dantas:


UM FLASHBACK 
Em 11 de agosto de 2015 escrevi uma postagem aqui no blog que reproduzo como segue após este prólogo, creio que na época em que a Smartmatic havia se associado à britânica SGO, afinal o porfolio da diretoria da SGO mostra o Lord Malloch-Brown (dono da SGO) como Presidente e o venezuelano Antonio Mujica, criador da Smatmatic como CEO e Diretor, de acordo este print do site da SGO:
O Lord Mark Malloch-Brown, do esquerdista Partido Trabalhista britânico, Presidente da SGO e que em 2015 teria se associado à Smartmatic conforme consta em seu site.
De 2015 até hoje é possível que a Smatmatic tenha passado por uma reformulação mas o site da SGO, presidida pelo Lord Mark Malloch-Brown continua na internet.

Passo então a reproduzir a postagem que escrevi sobre a trajetória da Smartmatic no Reino Unido em 2015. Leiam:
A SMARTMATIC E O LORD INGLÊS

Neste vídeo o Lord Mark Malloch-Brown durante apresentação do funcionamento da máquina de votar da Smartmatic em vídeo postado no Youtube 21 de julho de 2015.

Banida dos Estados Unidos e sob investigação das autoridades norte-americanas, segundo o jornal New York Times, a empresa venezuelana de votação eletrônica Smartmatic, que operou a eleição presidencial aqui no Brasil em 2014, conseguiu entrar na Inglaterra, pelas mãos do Lord Mark Malloch-Brown, pertencente à Câmara dos Lords. Além do que consta na reportagem do The New York Times, há diversas acusações contra a Smartmatic, que foi criada graças ao apoio do finado caudilho Hugo Chávez, que também teria alocado recursos estatais para viabilizar a Smartmatic. Para saber mais sobre a Smartmatic e as acusações que pesam sobre essa empresa leia a reportagem especial que  postei aqui no blog em 12 de novembro de 2014 com link também para matéria do The New York Times.

Esse político e jornalista britânico que pertence às hostes do esquerdista Partido Trabalhista e que chegou a ser adjunto da Secretaria Geral da ONU, durante a gestão de Kofi Annan, é também um operador da empresa Quantun, fundo de hedge do mega investidor George Soros, segundo relata o analista norte-americano de tecnologia e comunicação CJ Wilson em matéria postada em seu perfil no Lindekin. 

CIPOAL DE MISTÉRIOS

Segundo Wilson, o Lord Malloch-Brown, uma figura no mínimo curiosa dada à sua desenvoltura em nível global, tendo atuado até mesmo como alto executivo do Banco Mundial, estabeleceu uma dupla parceria com a Smartmatic. O Lord criou recentemente uma empresa, a SGO e trouxe para dentro dela como CEO e Diretor o fundador e proprietário da Smartimatic, o venezuelano Antonio Mujica.

Por sua vez, o Lord Malloch-Brown figura como presidente da SGO e Mujica, da Smartmatic como 'diretor executivo'.

Como  revela CJ Wilson, por trás da Samartmatic e da SGO está o mega investidor George Soros. A SGO é uma dessas tais empresas globais que dissemina a ideia de que o mundo precisa mudar, que está antiquado e que voto em papel é coisa do passado, que é possível errradicar a pobreza e ao mesmo tempo diminuir o aquecimento global e limpar o ar. Para ver as propostas da SGO, basta clicar aqui.

Por sua vez, Malloch-Brown, que iniciou sua carreira como jornalista trabalhando na revista The Economist, escreve com facilidade nos veículos da grande mídia internacional. Há um artigo do Lord no The Huffington Post em que ele critica o sistema eleitoral britânico que até hoje continua com o velho e seguro voto em papel, como ocorre, aliás, nas principais democracias do mundo.
Nesse artigo, qualificando a Smartmatic como "sua empresa", Lord Malloch-Brown tenta provar, mediante pesquisa encomendada pela própria Smartmatic, que o sistema de votação do Reino Unido causa uma falha, um déficit na democracia britânica exortando que está na hora de modernizar.
Acusa o sistema eleitoral britânico de afastar os eleitores. Como o voto é facultativo há uma cota de eleitores que decidem não votar por variadas razões. O argumento do Lord é que esse deficit de votantes deriva do processo, ou seja, se for introduzido o voto eletrônico e, particularmente, pela internet esse quadro poderia mudar.
Ora, num verdadeiro regime democrático como vigora no Reino Unido, os cidadãos são efetivamente livres para votar ou não. O voto é, portanto, verdadeiramente livre, inclusive dando o direito ao eleitor de se abster.
O que gira por trás desse lobby colossal são os bilhões de dólares calculados pela denominada "indústria do voto eletrônico". Como a Smartmatic foi expulsa dos Estados Unidos, diz CJ Wilson, o esquema montado pelo Lord Malloch-Brown tentaria reentroduzir o sistema Smartmatic em território norte-americano já que a esta altura está dentro da SGO e presidida por um Lord inglês. No entanto, adverte Wilson, as autoridades norte-americanos devem estar atentas a essa articulação.
ENGENHARIA SOCIAL
Dando uma olhada no site da SGO, se pode inferir imediatamente que se trata de uma pura articulação de engenharia social. E isso se evidencia no afã de "mudar o mundo", ou ainda que "o mundo exige mudanças", embora, como nota CJ Wilson, ninguém perguntou nunca ao mundo se ele realmente deseja essas mudanças. Para Brown - observa Wilson - o mundo terá então de ser mudado de qualquer maneira. E acrescenta: "Quanto mais alto o pensamento utópico, sua descida é para o totalitarismo brutal".
Embora na web há pouco mais de seis meses a SGO/Smartmatic não conseguiu fazer sair do papel nenhuma de suas mega propostas para um suposto "mundo melhor", todas elas fundadas na mais pura engenharia social embalada pelos deletérios ditames do pensamento politicamente correto. Quando essa gente vinculada a George Soros, ONU e ONGs variadas acena com mudanças que ninguém pediu, tem-se aí a receita para o totalitarismo global cuja imediata consequência é a destruição da democracia e, sobretudo, dos direitos individuais, utilizando-se justamente de uma de suas instituições fundamentais, que é o voto livre e direto, em papel, numa cabine eleitoral sob a fiscalização severa e ininterrupta dos fiscais partidários.
Basta lembrar como foram computados os votos da eleição presidencial do Brasil de 2014: numa sala fechada para os técnicos da Smartmatic sem a presença de nenhum fiscal dos partidos políticos. Em dado momento Aécio Neves despencou e a Dilma arrebentou a boca do balão. O resultado desse desastre se pode medir pelo estado de calamidade econômica e política em que o Brasil está mergulhado até hoje.
Quanto a Aécio Neves, lembro que imediatamente após o TSE proclamar a “vitória da Dilma”, o tucano-mineiro telefonou imediatamente para a “presidenta” cumprimentando-a pela “vitória".

Sponholz: Caixa vazia...

Clique sobre a imagem pata vê-la ampliada

terça-feira, janeiro 16, 2018

O "PRESIDENTO" DA REDE GLOBO. OU: QUANDO O ESTABLISHMENT ENTRA EM DESESPERO E RASGA A FANTASIA.


O Movimento Brasil Livre (MBL) publicou o vídeo que ilustra esta postagem que por si só revela que nunca na história deste país o establishment esteve tão perdido. A cada iniciativa para tentar lançar um candidato presidencial a turma do FHC apanha feito boi ladrão nas redes sociais.

O desespero é tão grande que já lançaram pelo menos mais de 10 candidatos à Presidência da República e nenhum emplacou. Por enquanto Jair Messias Bolsonaro continua flanando absolutamente sozinho na dianteira o que leva ao desespero essa gentalha que sonha com a venezuelização do Brasil.

A  última investida desses coveiros do Brasil, como não poderia deixar de ser, tem a chancela da Rede Globo, tradicional viveiro de psicopatas como de resto ocorre com toda a grande mídia. Aliás, todos os nomes aventados pelo establishment tem o apoio incondicional da Rede Globo. Entretanto, ninguém  seria capaz de intuir a tentativa de transformar Luciano Huck em "Presidento". 

É um troço hilário e inacreditável mas dá uma ideia do desespero daqueles que estavam acostumados a dar as fichas no jogo do poder. O efeito corrosivo da internet e, sobretudo, das redes sociais é inclemente. 

Não é a toa que as mega empresas de tecnologia se concentram em perseguir e calar todos aqueles que se levantam contra essa torrente de iniquidades. Todavia, isso é um tiro n'água porque já começam a surgir novas redes sociais de viés conservador.

Afinal, o mundo é um eterno vir a ser. A conformação da sociedade humana decorre de um intricado jogo de ensaio e erro. Muitas vezes esse jogo resulta num avanço, noutras num recuo.

No caso brasileiro o jogo está sendo jogado e tudo leva a crer que a mesa pode ser virada. 

Sponholz: Rumo ao Sul...

Clique sobre a imagem para vê-la ampliada

segunda-feira, janeiro 15, 2018

COMUNISTAS ESTÃO CONCENTRADOS EM PORTO ALEGRE COM O APOIO DO ESTABLISHMENT. ENTÃO É BOM SABER DO QUE ELES SÃO CAPAZES DE FAZER. A VERDADE HISTÓRICA NÃO PERDOA.


Mais um vídeo imperdível para compreender o sórdido esquema dos comunistas que esconde uma realidade apavorante. São os comunistas os campeões de assassínios em massa. Matam por fuzilamento, mas também matam de fome como vem ocorrendo agora na Venezuela.

E o mais interessante disso tudo é que a grande mídia e seus jornalistas - alguns idiotas congênitos, outros para se locupletar - dão curso sistemático a essa assombrosa mentira segundo a qual as revoluções comunistas destinam-se a 'libertar' o povo dos grilhões da exploração.

Quando alguém se levanta contra essa insidiosa mentira é tachado imediatamente de "nazista". Mas por ironia os campeões de assassinatos em massa são os comunistas, tendo ultrapassado nazistas fascistas e tutti quanti

É disso que trata ao vídeo acima, da 'Prager University', com tradução e legendas do sempre excelente site Tradutores de Direita.

Creio que é oportuno ver este vídeo, mormente pelo fato de que os veículos de toda a grande imprensa brasileira concentram-se em defender os malditos comunistas brasileiros e repercutem ad nauseam matérias enfocando as ameaças do PT que promete fazer o diabo em Porto Alegre porque Lula será julgado pelo TRF-4.

Tudo isso é incrível e inacreditável. Lula e seus sequazes são os responsáveis pela situação de descalabro econômico que se abate sobre o Brasil. A máquina pública está paralisada justamente pelos 13 anos de reinado petista. Mas cabe um parêntese neste aspecto. As coisas chegaram a essa situação calamitosa pelo conluio protetor da tropa chefiada por FHC. Leia-se: PSDB e MDB, ao redor dos quais gravitam todos demais partidos que formavam a tal "base aliada" que garantiu o avanço aos cofres públicos então revelado pela Operação Lava Jato.

E a grande mídia continua na sua faina absurda de tentar limpar a lama fétida que cobre todos esses políticos de todos os partidos. Estão tão sujos que não se limparão nunca mais. Tanto é que não conseguem um só nome para concorrer à Presidência da República. Apesar disso continuam dando o tom ao noticiário político, todo ele concentrado em criar as condições para transformar o Brasil numa nova Venezuela.

Por tudo isso, é importante ver este vídeo para saber como os comunistas têm se comportado ao longo do tempo. Eles são os maiores assassinos da história da humanidade. Não há precedente. E o pior de tudo é que agora se concentram em Porto Alegre e fazem ameaças diárias ao povo brasileiro que são generosamente repercutidas por todos os veículos da grande mídia.

No texto legenda do vídeo os Tradutores de Direita afirmam:

"Por que as pessoas não sentem a mesma repulsa ao comunismo como demonstram sentir ao falar do nazismo?
Você já reparou que os males do comunismo são pra lá de ignorados por estudantes e militantes que correm para acusar qualquer opositor ideológico de fascista, enquanto usam orgulhosamente uma camiseta vermelha com estampa de Che Guevara?
No último e excelente vídeo da PragerU, Dennis Prager explica o fenômeno e faz um apelo, para que se conheça a história daqueles que viveram e vivem sob a opressão do comunismo, de forma a honrar sua memória.
Devemos estar preparados para identificar qualquer alinhamento com as teorias genocidas do comunismo, e continuar na luta para extirpá-lo do nosso país. Esse vídeo é essencial para isso."
Confira!
Tradução: Hugo Silver
Revisão: Jonatas

sexta-feira, janeiro 12, 2018

JAIR BOLSONARO SOZINHO CONTRA TODO O ESTABLISHMENT. OU: QUANDO OS REIS FICAM NUS.


NA SEQUÊNCIA A “MANSÃO" DE BOLSONARO:

O que deve acontecer na eleição presidencial no Brasil este ano é previsível. Será provavelmente todos os candidatos de todos os partidos políticos contra Jair Messias Bolsonaro. Ah, e ainda tem toda a grande mídia também contra Bolsonaro.

Resta perguntar, se fosse possível, o que dizem os eleitores. Digo se fosse possível porque quem indaga os eleitores são os institutos de pesquisas eleitorais. Nos Estados Unidos, esses pesquisadores davam como favas contadas a vitória de Hillary Clinton. Portanto, não dá para medir tendência eleitoral por meio de pesquisas.

Desta forma, Jair Messias Bolsonaro, como aconteceu com Donald Trump, não estará disputando com determinados candidatos porque todos estão juntos contra ele e, ao mesmo tempo, todos eles jogam todas as fichas em favor do condenado Lula da Silva.

É um troço vergonhoso, mas que um dia haveria ficar muito claro para todos os brasileiros. Por isso, a eleição presidencial deste ano de 2018 já entrou para a história política do Brasil justamente por revelar de forma irretocável a empulhação, a mentira, a manipulação e a sem-vergonhice que por mais de 13 anos permitiu a pilhagem total dos cofres da Nação. 

Explica-se de forma clara e didática pela injunção dos fatos, isto é, objetivamente, que o Brasil ao longo de sua história teve apenas um interregno de progresso que foi o período dos governos militares.

Findo o regime inaugurado em 1964, o dito establishment retornou ao poder. O resultado está aí. O Brasil está falido, os Estados e municípios estão falidos e o nível de insegurança tornou-se crônico e avassalador emulando aquele período que antecedeu o golpe comunista na Venezuela.

O impeachment da Dilma, neste caso, foi apenas uma forma de um rearranjo organizado pelo establishment (políticos, grande mídia, mega empresários e tutti quanti) para se manter no poder.

No entanto, essa gente jamais imaginaria que encontraria pela frente Jair Messias Bolsonaro, como os Democratas (a esquerda nos Estados Unidos, o partido do establishment) jamais admitiam que seriam triturados por Donald Trump.

Lá como aqui o establishment tinha em mãos todos os recursos não só do erário com os 8 anos de Obama na Casa Branca, mas também das organizações multilaterais como a ONU, a União Europeia e milhares de ONGs e os mais os poderosos potentados globalistas.

Enquanto isso o grosso da população americana estava quieta e arredia, ainda que os comícios de Trump fossem gigantescos  (repercuti alguns aqui no blog). Mas esses eventos foram diligentemente escondidos da opinião pública americana e internacional. 

Como Trump, Jair Bolsonaro aparece como um outsider e se utiliza tão somente as redes sociais para se comunicar com os eleitores. Também igual a Trump, Bolsonaro é vítima das 'fake news' (notícias falsas).

Os dois vídeos que ilustram esta postagem são da pagina oficial de Bolsonaro no Facebook, que anteontem atingiu mais de 5 milhões de seguidores.

Faltando cerca de 9 meses para o pleito presidencial este é o cenário político brasileiro no momento. E não há nenhum indicador concreto que de que esse panorama possa mudar até o mês de outubro, quando então o povo brasileiro decidirá se quer continuar a ser a eterna vítima do lodaçal da corrupção, das roubalheiras, da empulhação, da mentira e da insegurança total ou se quer abraçar a agenda conservadora de paz e segurança. Aliás dois componentes sem os quais nenhuma nação progride.

As contingências oferecem aos brasileiros uma oportunidade - quiçá a única -  em toda a sua história para virar o jogo político que até hoje teve sempre um único vencedor. Os recentes eventos políticos comprovam tudo isso. Ou precisa - insisto - desenhar?

quinta-feira, janeiro 11, 2018

POR QUE JAIR MESSIAS BOLSONARO ATORMENTA FERNANDO HENRIQUE CARDOSO E SEUS SEQUAZES?


A corrida para a eleição presidencial deste ano de 2018 não tem nada a ver com todas as outras que os brasileiros já vivenciaram. Um conjunto de eventos originados pela Operação Lava Jato revelaram de forma inconteste que a totalidade dos partidos políticos foi para o vinagre e com eles suas principais lideranças. Não sobrou sequer um nome de todos os políticos que em passado recente tinham viabilidade eleitoral.

Tanto é que o establishment continua lutando tenazmente para viabilizar um nome palatável ao eleitorado. Por enquanto não conseguiu emplacar ninguém porque todos estão de uma forma ou de outra chafurdando no pântano da corrupção, da roubalheira, da mentira e da mistificação. Algo assim: o rei ficou nu.

E é essa situação complicada, para não dizer dramática, que arrasta todo o establishment para o mesmo lugar. E não poderia ser diferente. PT, PSDB e MDB são rigorosamente a mesma coisa. São eles que vinham dando as cartas enquanto encenavam dissidências, oposição, impeachment. Mas depois do vendaval da Lava jato o eleitorado mais atilado pôde constatar que são verso e anverso da mesma medalha socialista. Os demais partidos nanicos por sua vez são mais do mesmo. Dedicam-se às sobras do banquete dos abutres no qual o Fernando Henrique Cardoso senta na cabeceira.

Essa história levou alguns anos para ser exposta de forma nua e crua ao eleitorado brasileiro. Ninguém precisou revelar nada. Os fatos se impuseram ainda que a grande mídia até hoje tente escamoteá-los. Só não percebem os néscios ou os supostos espertalhões que fingem não enxergar o óbvio justamente tendo em mira serem convivas do conclave dos abutres. A coisa está tão ruim que esses falsários rasgaram a fantasia e na atualidade se agarram aos 30%, se tanto, dos votos de Lula, ou seja, a velha cota dos comunistas e socialistas de iPhone.

O EFEITO BOLSONARO
Sobrou apenas Jair Messias Bolsonaro, o outsider que pela primeira vez na história do Brasil chancela boa parte da agenda conservadora. É o único político brasileiro com densidade eleitoral excepcional que não participa do banquete de abutres.

Tanto é que também é o único político brasileiro que é capaz de assinar um vídeo como este que ilustra esta postagem fazendo uma advertência dramática sobre a ameaça da venezuelização do Brasil. Algo que Fernando Henrique Cardoso jamais permitiria que seus áulicos fizessem. Até porque um de seus acólitos mais dedicados é o Aloísio Nunes Ferreira, conhecido como "chofer do Marighella", o terrorista que o governo militar despachou para o inferno. Hoje Aloísio Nunes Ferreira é Ministro das Relações Exteriores e autor da Lei da Migração que os capachos de Fernando Henrique Cardoso aprovaram no Congresso Nacional. Essa lei escancara as fronteiras do Brasil à imigração, inclusive contemplando os tarados islâmicos. 

Por isso, nenhum dos comandados de FHC levanta um dedo contra o golpe comunista na Venezuela, como jamais censuraram o agora finado psicopata assassino Fidel Castro que passou o cetro para o seu irmão Raúl antes de ir para o inferno.

O único político brasileiro com viabilidade eleitoral presidencial que mete o dedo na ferida é Jair Bolsonaro. Além de assinar a produção do vídeo acima Bolsonaro fez a postagem em sua página no Facebook, que nesta quarta-feira registrou 5 milhões de seguidores.

Se o FHC e sua gentalha continuam tratando a Venezuela e o ditador assassino Nicolas Maduro com reverência chamando-o de "Presidente", e ao mesmo tempo têm ódio mortal de Bolsonaro, não resta menor dúvida de que não hesitarão em transformar o Brasil num arremedo da Venezuela para se manterem no poder.

Portanto, não é surpresa nenhuma a performance de Jair Messias Bolsonaro. Ou o Fernando Henrique Cardoso e seus sequazes acham que todos os brasileiros são imbecis?

Sponholz: Não está fácil. Nem com mortadela!

Clique sobre a imagem para vê-la ampliada

quarta-feira, janeiro 10, 2018

NA PRESENTE ORDEM SOCIAL, O CONSERVADORISMO É A NOVA CONTRACULTURA. DAÍ OS ATAQUES HISTÉRICOS DOS ESQUERDISTAS.


Este vídeo de Paul Joseph Watson com tradução dos já famosos Tradutores de Direita, está muito interessante. Na verdade é uma analise sociológica e política de forma sintética e sem as complicações do linguajar acadêmico ridículo e pretensioso. Watson vai diretamente ao ponto no que concerne à denominada "contracultura" movimento que começou a ficar mais evidente nos anos 60 do século passado com o aparecimento do "hippies" e outras manifestações histéricas correlatas.

A contracultura é um movimento esquerdista destinado a banir por completo todo um conjunto de crenças e, sobretudo, valores morais que compõem a matriz cultural que deu origem ao mundo ocidental. A contracultura é portanto uma espécie de "guerrilha cultural" que opera principalmente por meio da grande mídia incluindo-se aí a educação (escolas e universidades), o cinema e as artes em geral com destaque para o show business. O objetivo é a comunização do planeta.

Tanto é que qualquer desses bobocas metidos a artista enchem a boca quando se referem à cultura. O texto dos Tradutores de Direita a respeito deste vídeo resume bem a coisa:

"A esquerda caiu em estado de anemia depois de sua grande conquista. Conseguiu difundir e subverter as bases culturais, de tal forma, que se tornaram a representação do establishment após dominarem as várias ramificações do poder e do discurso. Padronizaram comportamentos, implementaram idéias pautadas em utopias, e introduziram um código moral politicamente correto que foi sendo construído em cima de um castelo de cartas blindado por um discurso artificial. Seus discursos revolucionários e progressistas encobriam velhos mantras enfadonhos, que foram desnudados por um punhado de aventureiros que reagem como guerrilhas informativas dando corpo a um novo movimento social reacionário. E na presente ordem social, o conservadorismo é a nova contracultura".

Trocando em miúdos, essa gente que vive ainda nos anos 60 do século passado há muito tempo já perdeu o discurso. As novas gerações já trabalham com outros conceitos e os verbalizam à farta pelas redes sociais. De fato é uma espécie de "nova contracultura". Afinal a vida social, como o cosmos, é um eterno vir a ser.

O mais importante de tudo isso é que aos poucos as pessoas, principalmente as novas gerações, vão compreendendo que o "conservadorismo" guarda apenas o que é relevante e muda tudo aquilo que não presta.

O último recurso dos esquerdistas tem sido a tal diversidade bundalelê. Todavia a humanidade continua se reproduzindo em alta escala. Calcula-se em cerca de 7 bilhões os terráqueos, com estimativa para 8 bilhões no curto prazo.

Sorry, esquerdistas. Mas vocês perderam a guerra.

Sponholz: Urnas estão bichadas!

Clique sobre a imagem para vê-la ampliada