TRANSLATE/TRADUTOR

terça-feira, outubro 17, 2017

DONALD TRUMP EVOCA IMPORTÂNCIA DO NATAL COMO O MAIOR EVENTO DA CIVILIZAÇÃO OCIDENTAL E REPUDIA A CORROSIVA GUERRA CULTURAL DO POLITICAMENTE CORRETO


Estamos mais uma vez no limiar da data magna da cultura ocidental, o Natal. Estrategicamente o Presidente Donald Trump já se antecipou ao assinalar em um de seus recentes pronunciamentos públicos a importância dessa comemoração. E chama a atenção para a tentativa da guerrilha cultural esquerdista que todos os anos tenta desnaturar o Natal querendo reduzi-lo a uma simples comemoração de final de ano.

O vídeo com a fala do Presidente americano é do sempre excelente site Tradutores de Direita observando que Trump vai além de sua função de estadista já que se transformou no maior símbolo da batalha em defesa da cultural. O vídeo reproduz um pequeno excerto dessa alocução do líder norte-americano.

O texto dos Tradutores de Direita está perfeito. Leiam: Mais do que propriamente um político, Donald Trump é hoje o símbolo da batalha cultural nos EUA. E sempre que ele abraça uma causa, a esquerda americana, por meio da mídia, o acusa de estar começando uma guerra cultural – quando na verdade o presidente está simplesmente reagindo a anos de ataques sistemáticos à Civilização Ocidental e seu alicerce de valores judaico-cristãos. Aqui, Trump promete colocar um fim a esses ataques e, contrariando o politicamente correto e o laicismo radical, reaviva uma das tradições cristãs na vida pública americana: o Natal.

Sponholz: As elites...

Clique sobre a imagem para vê-la ampliada

segunda-feira, outubro 16, 2017

O QUE É BOM PARA OS ESTADOS UNIDOS É BOM PARA O BRASIL! GO MR. DONALD TRUMP!



O vídeo acima é da sempre excelente página no Facebook da Embaixada da Resistência que em boa hora traduziu com legendas em português. 
Além disso, o 'Embaixador Chefe' escreveu o ótimo texto que reproduzo logo abaixo e que resume tudo o que está acontecendo de excelente nos Estados Unidos sob o comando do Presidente Donald Trump, mas que é escamoteado pelos esquerdistas da grande mídia.
"O que é bom para os Estados Unidos é bom para o Brasil"(1). Não me lembro mais do autor desta frase, mas não deixa de ser uma afirmação absolutamente correta. Afinal, os EUA continuam sendo a maior e mais forte economia do mundo e o maior importador do resto do mundo.
Certíssimo está o presidenciável Jair Bolsonaro com sua visita aos Estados Unidos. Quem sabe com Bolsonaro na Presidência teremos à nossa disposição produtos de primeira linha, não apenas tecnológicos, mas também alimentos e sobretudo frutas excelentes. Chega de comprar frutas podres e bugigangas desses lixos do Mercosul.
Reproduzo a seguir o texto da Embaixada da Resistência. E vamos que vamos:
O SUCESSO SILENCIOSO DE TRUMP
Dizem que cada um tem o governo que merece.
E isto é aquilo que um povo que tem a coragem, a personalidade e a lucidez de ir contra a mentira, a malícia e a demagogia merece.
Um povo que surpreendeu um mundo rendido adormecido e anestesiado e que lutou...
Contra o enredo mirabolante das fake news.
Contra a verborreia sonolenta dos gurus do conformismo,
Contra a presunção fracassada dos intelectuais da utopia.
Contra a malícia e perversidade dos bobos da corte,
Contra os delírios de importância dos idolos da idiotice.
E principalmente contra os planos totalitários de quem manobra as consciências em blocos de imbecis.
Em suma contra toda a corja de parasitas e aspirantes à omnipotência que gravitam em torno do Deus Estado.
Respeitosamente:
Fodam-se todos.
Para a obra ficar completa só falta purificar a nação e esmagar carinhosamente os inimigos declarados da América de forma a unificar o seu povo. O que é sem sombra de dúvida a parte mais dificil.
Saudações ao povo americano acusado por mentes arrogantes incapazes de enxergar a sua idiotice formatada por uma overdose de socialismo e de politicamente correto de serem "um povo de retardados por colocarem um maluco no poder".
Tá ficando à vista de todos quem é o maluco e quem é o retardado.
Saudações ao Imperador Trump.
Com mais ou menos imperfeições a sua guerra é a nossa guerra e os seus inimigos são também os nossos.
Deus VULT!

(1) Um atento leitor refrescou minha memória. A frase "o que é bom para os Estados Unidos, é bom para o Brasil", é do militar e político brasileiro Juracy Magalhães 1905-2001.

domingo, outubro 15, 2017

SEGURANÇA DE BOLSONARO DETONOU A ARAPUCA QUE PROFESSOR ESQUERDISTA HAVIA ARMADO NA UNIVERSIDADE DE WASHINGTON


Um exemplo da canalhice do jornalismo da grande mídia fica muito evidente na cobertura da visita do presidenciável Jair Bolsonaro nos Estados Unidos, onde cumpre uma agenda de contatos no âmbito econômico e também com grupos de brasileiros que vivem e trabalham nos Estados Unidos.

Dentre a programação do périplo de Bolsonaro em território norte-americano constava uma palestra na George Washington University (GWU).

Durante a permanência de Bolsonaro na Terra de Tio Sam abundaram matérias e notinhas na grande mídia na tentativa de desqualificar o parlamentar e os eventos e contatos que realizou nesta semana.

O troço estava preparado para que no encerramento da programação Bolsonaro fosse alvo de um ataque de grupos de esquerdistas histéricos da Universidade de Washington. O esquema era sem dúvida constranger o parlamentar e criar uma narrativa negativa de sua visita aos Estados Unidos. Lá estariam, sem dúvida, os penas alugadas do esquerdismo da CNN, New York Times, Washington Post que depois da ascensão de Mr. Trump à Presidencia dos EUA, passaram a ser conhecidos como produtores de "fake news".

O staff de Bolsonaro, de forma inteligente, deixou para retirar da agenda o evento de Washington na véspera, o que deixou o conhecido esquerdinha universitário Mark Langevin falando sozinho. Langevin cultiva aquilo que se convencionou denominar "esquerda chique'", no estilo de Fernando Henrique Cardoso. Aliás, Langevin é ou foi assessor de famigerado Diálogo Interamericano, uma espécie de Foro de São Paulo "light". A diferença é que seus integrantes tomam banho, escovam os dentes e usam papel higiênico. FHC e sua trupe fazem parte desse grupelho. Mas a natureza e objetivo de ambos é rigorosamente igual.

Constata-se que a assessoria do presidenciável Jair Bolsonaro está muito atenta pois descobriu que Mark Langevin é muito mais do que um professor universitário americano e "companheiro" de FHC no malfadado Diálogo Interamericano. É, de fato, o braço do PT nos Estados Unidos, como comprova este vídeo acima postado no Instagram pelo deputado Eduardo Bosonaro. Langevin é um rematado esquerdista que fez campanha para Dilma Rousseff nos Estados Unidos.

Como se vê a "recepção" a Jair Bolsonaro estava, portanto, preparada. Toda a grande mídia "fake news" já pautada para o evento que seria a conclusão do programa do presidenciável nos EUA. Na platéia Antifas, Black Lives Matter dentre outros grupelhos terroristas da esquerda americana estariam a postos e, quiçá, na recepção ao presidenciável estariam disparando paus, pedras e rojões. 

O cenário dá para antever, caso o esquema de segurança de Bolsonaro tivesse dormido no ponto. E, como não poderia deixar de ser o site esquerdista inglês BBC Brasil, postou uma matéria assinada pelo jornalista Ricardo Senra cujo título e conteúdo não pode ser mais infame, ao afirmar que Jair Bolsonaro "não está pronto para o debate democrático". Quem afirma isso e muito mais ao site bandalelê inglês é - bingo! - o dito "professor" Mark Lanvegin, unha e carne do PT, que no passado recente foi o cabo eleitoral da Dilma nos Estados Unidos utilizando para isso a sua cátedra na George Washington University (GWU).

sexta-feira, outubro 13, 2017

BOLSONARO É DESTAQUE NA MÍDIA DOS EUA. REPORTAGEM VÊ PRESIDENCIÁVEL COMO VERSÃO BRASILEIRA DE DONALD TRUMP.


O site Information/Liberation publicou uma grande reportagem sobre Bolsonaro.
O presidenciável Jair Messias Bolsonaro que cumpre agenda nos Estados Unidos, incluindo contato com brasileiros que vivem e trabalham lá e, em especial, reuniões com empresários e investidores, já é destaque na imprensa americana. A performance do presidenciável na Terra do Tio Sam pode ser conferida nos vídeos e fotos postados em sua página oficial no Facebook.

O conhecido site Information/Liberation, publicou uma longa reportagem sobre Bolsonaro que também foi reproduzida pelo jornalista Alex Jones, editor dos populares Infowars e Prision Planet, dois sites de viés conservador com milhares de acessos diários.

A reportagem do Information/Liberation é assinada por Chris Menahan e fartamente ilustrada com fotografias de Bolsonaro incluindo também o vídeo que ilustra esta postagem legendado em inglês.

Em sua página oficial no Facebook, Bolsonaro postou o banner abaixo com a repercussão assinada pelo jornalista Alex Jones, no Prision Planet/Infowars:
Clique sobre a imagem para vê-la ampliada

quarta-feira, outubro 11, 2017

PRESIDENTE DONALD TRUMP: COMUNISMO É O PASSADO, A LIBERDADE É O FUTURO.


O Presidente Donald Trump e o secretário do Trabalho nos Estados Unidos, R. Alexander Acosta, aplaudem durante evento pelo Mês da Herança Hispânica, na Sala Leste da Casa Branca em Washington, no dia 6 deste mês de outubro de 2017 - Foto: Epoch Times/AFP/Getty Images
Nesta postagem reproduzo após este prólogo matéria do site Epoch Times que enfoca evento denominado Mês da Herança Hispânica, ocorrido no último dia 6 deste mês de outubro nos Estados Unidos. Como podem notar os leitores matérias como esta são simplesmente escamoteadas pela grande mídia justamente porque o Presidente Donald Trump, em homenagem aos hispânicos foi diretamente ao ponto ao detonar o comunismo e exaltar a liberdade.
Como o evento não se encaixa na narrativa esquerdista do jornalismo mentiroso e criminoso da grande mídia é simplesmente ignorado, ainda que a presença hispânica nos Estados Unidos seja gigantesca. Tanto é que Trump dedica uma homenagem especial àqueles que imigraram para os Estados Unidos justamente em busca da liberdade e da prosperidade.
A sorte é que mais cedo do que se imaginava a grande mídia, sobretudo os jornalões e revistas, está sendo liquidada pela internet. A sobrevivência dessa mídia obsoleta na atualidade é um mistério. Sim, porque já começa a surgir uma indagação insistente: quem está financiando a mídia de papel e as emissoras de televisão que ninguém mais quer ver? Será que recolhem os impostos? Será que contribuem de forma permanente para a Previdência Social? São indagações pertinentes haja vista para o fato que no caso brasileiro as grandes empresas de mídia travam uma verdadeira batalha em favor dos comunistas que faliram o Brasil. Como diz o velho adágio, quem viver verá.
No mais, vale a pena ler esta matéria do site Epoch Times, da lavra do jornalista Joshua Philipp que ao destacar a celebração do 'Mês da Herança Hispânica nos Estados Unidos' pelo Governo Trump, faz um inventário da história macabra do comunismo que ao longo do século passado assassinou mais de 100 milhões de pessoas. Leiam e compartilhem: 
Durante a celebração do Mês da Herança Hispânica, em 6 de outubro na Casa Branca, o presidente Donald Trump disse que sua administração está trabalhando pela prosperidade e liberdade e que está junto ao povo de Cuba e da Venezuela contra os sistemas autoritários do comunismo e do socialismo.
“A mesma falida ideologia comunista que trouxe opressão a Cuba trouxe nada além de sofrimento e miséria a todos os lugares e [em] todo lugar em que esteve, em qualquer lugar do mundo”, disse Trump.
“O comunismo é o passado, a liberdade é o futuro”, disse ele, sob incessantes aplausos da multidão.
Os regimes comunistas mataram mais de 100 milhões de pessoas ao longo do século passado, de acordo com ‘O Livro Negro do Comunismo’, publicado pela Harvard University Press em 1999. Outras estimativas sugerem que o número de mortos pelo comunismo pode estar na casa de 150 milhões.
Aleksandr Solzhenitsyn, renomado romancista e historiador russo, estimou que o antigo ditador soviético Josef Stálin matou 60 milhões de pessoas; e em ‘Mao: A História Desconhecida’, os historiadores June Chang e Jon Halliday mostram que o líder do Partido Comunista Chinês Mao Zedong foi responsável por pelo menos 70 milhões de mortes.
A ideologia opressiva do comunismo é baseada no ateísmo e na luta. Ela funciona destruindo a tradição e a crença, colocando as pessoas umas contra as outras e fabricando inimigos para as pessoas se lançarem contra.
Trump disse: “Estamos trabalhando todos os dias para garantir um futuro de paz, prosperidade e soberania para todos os cidadãos americanos, e esperamos um futuro de liberdade e prosperidade em todo o Hemisfério Ocidental. É por isso que, no meu governo, tomamos medidas decisivas para apoiar o bom povo de Cuba e da Venezuela”.
Ele observou: “Como anunciei antes para uma multidão em Little Havana no início deste ano, não levantaremos sanções contra o regime cubano até que se conceda plena liberdade política para o povo cubano”.
A FORÇA DA LIBERDADE
Trump também denunciou a ideologia autoritária do socialismo. “Nós também estamos com o povo da Venezuela, que sofre com o implacável socialismo do regime de Maduro. Rejeitamos a opressão socialista e pedimos a restauração da democracia e da liberdade para os cidadãos da Venezuela”, disse, recebendo novamente saudações e aplausos.
O escritor comunista Karl Marx se referiu ao comunismo como meramente um subproduto do socialismo, e o ex-líder soviético Vladimir Lênin se referiu ao socialismo em ‘Podemos Avançar se Tememos Avançar para o Socialismo?’ como um sistema de “monopólio capitalista estatal” que leva ao comunismo.
Adolf Hitler usou ainda uma outra forma de socialismo, o ‘socialismo nacional’, no âmbito do Partido Nacional dos Trabalhadores Alemães Socialistas (Nazi). A plataforma de 25 pontos do partido nazista de Hitler refletia as políticas de muitos dos regimes socialistas atuais. Hitler declarou num discurso em 1927: “Somos socialistas. Nós somos inimigos do sistema de exploração capitalista de hoje”. O regime socialista nacional de Hitler assassinou cerca de 11 milhões de pessoas (este número não inclui os mortos em guerra).
Trump observou que sua administração está contra os sistemas autoritários do comunismo e do socialismo.
“Muitos hispano-americanos entendem muito pessoalmente por que é tão importante para nós defender nossa nação ─ liberdade dada por Deus, nós queremos a liberdade dada por Deus”, afirmou, “e preservar o Estado de direito”.
“Nosso compromisso com esses valores tem sido a fonte da prosperidade dos Estados Unidos, o fundamento da nossa segurança, e esses valores nos tornaram um farol ─ um farol absoluto ─ para as nações do mundo.”
“Ao celebrarmos o Mês da Herança Hispânica, agradecemos a todos vocês que contribuíram para nossas comunidades e para nossa permanente liderança na América”, disse Trump. “Com sua ajuda, fortaleceremos os nossos grandes fundamentos de fé, e família e liberdade; e nós construiremos juntos um grande futuro americano. É uma tremenda honra ter todos vocês na Casa Branca.” Do site Epoch Times

terça-feira, outubro 10, 2017

AFINAL, OS COMUNISTAS COMEM CRIANCINHAS?


Este vídeo é a gravação de uma entrevista realizada pela brava e incansável Bia Kicis com Olavo de Carvalho, diretamente da Virgínia, Estados Unidos. Como não poderia deixar de ser o papo está ótimo. Bia Kicis está nos Estados Unidos para participar de evento em New York. Ela explica.

E o título desta postagem?, indagaria o leitor. Esclareço na sequência. É porque o gancho que abre o bate-papo com Olavo de Carvalho gira em torno da inusitada onda bundalelê que varre o Brasil por conta dos tarados esquerdistas da grande mídia e artistas que pretendem impor aos cidadãos brasileiros que as crianças devem ser o objeto de mostras e manifestações ditas "artísticas", onde o destaque são cenas de nudismo e pornografia envolvendo criaturas inocentes.

O nome disso é pedofilia. Quem comanda essa campanha indecente e criminosa são todos os esquerdistas e seus esbirros travestidos de jornalistas, artistas e novelistas das redes de televisão capitaneados pelos irmãos Marinho, donos da Rede Globo. Numa outra frente de ataque estão os ditos "acadêmicos", aqueles conhecidos idiotas que sempre são convidados para opinar na Globo News.

Aliás, nas redes sociais o repúdio a essa onda imoral e criminosa é enorme. Tirante os tarados esquerdistas que constituem evidentemente uma minoria, a esmagadora maioria da população brasileira e de todo o Ocidente deploram essas cenas deletérias elevadas à categoria de arte por meia dúzia de tarados estúpidos e criminosos.

No vídeo porque Olavo de Carvalho explica a origem dessa onda de imoralidade e seu objetivo de poder totalitário sobre todo o planeta a partir de uma "guerra cultural" que tenta detonar os alicerces ético, moral e religioso sobre os quais repousa a matriz cultural que deu vida à "cultura ocidental".

Daí lembrei da velha lenda segundo o qual os comunistas comem criancinhas. Não é à toa que já há um vasto material fotográfico e literário na internet abordando esta lenda, tão velha quanto os comunistas que já nos seus primeiros ataques à cultura ocidental sofreram a repulsa da maioria dos povos da Terra. Mas como são psicopatas os comunistas insistem.

Apesar de repudiados os andróides vermelhos persistem no seu afã de esgarçar o tecido social para enfraquece-lo. Neste momento que estão em baixa no mundo inteiro resolveram criar um novo estratagema totalitário. Desta vez pretendem governar o mundo inteiro. Conceitua-se esse esquema de poder como "globalismo", palavra escamoteada de forma diligente pelo jornalismo a soldo dessa canalhada que agora quer ter o domínio global irrestrito.

De sorte que este vídeo é por isso mesmo essencial. Sem o arroubo dos ditos "intelectuais" das universidades Olavo de Carvalho resume tudo em poucas palavras fornecendo informações valiosas para que todos possam entender o que realmente está acontecendo no mundo. E mais do que isso, para que disponham de conhecimento para compreender e, a partir daí, denunciar toda essa vilania.

Sponholz: Lixo!

Clique sobre a imagem para vê-la ampliada

sábado, outubro 07, 2017

ENTENDA TUDO: POR QUE A GRANDE MÍDIA COMEMOROU O ARREGANHO DA CENSURA?

O efeito das redes sociais: quando a passividade dos consumidores das mídias se transforma em ativismo político deixa desnorteado o velho jornalismo acostumado a impor a sua visão dos fatos.
Aquela proposta absurda de censura à internet  apresentada por um deputado nanico acabou concedendo ao Presidente Michel Temer uma oportunidade e tanto para dar uma no cravo e outra na ferradura. Aprovou R$ 1,7 bilhão do pacote que dizem ser "reforma política", mas que no final da contas garante os caraminguás para satisfazer os espertalhões dos quase 40 partidos políticos existentes no Brasil. E há mais na fila.

De outro lado, posando como paladino da liberdade e da democracia vetou a proposta de censura, aliviando de alguma forma sua conturbada agenda. Na verdade, não se tem certeza absoluta de que apenas 3% dos brasileiros aprovam o seu governo. Afinal, esse número é apresentado pelos famigerados institutos de pesquisa, os mesmos que conferem ao réu Luiz Inácio Lula da Silva a liderança na corrida presidencial.

A manipulação da opinião pública é e sempre foi efetuada pelo establishment que é como aqueles monstros imortais de filmes de terror. O exemplo mais recente dessa sem-vergonhice ocorreu durante o pleito que elegeu Donald Trump. Quem esteve atento à corrida eleitoral norte-americana constatou que todos os institutos de pesquisa davam como favas contadas a eleição de Hillary Clinton cuja missão seria concluir a destruição da América do Norte iniciada por Barack Obama.

Donald Trump venceu de goleada. Inclusive nas primárias do GOP, o velho e bom Partido Republicano que, a rigor, foi quem nos seus primórdios forneceu os alicerces constitucionais que deram origem à maior potência do planeta em todos os níveis, inclusive no que tange às liberdades civis apanágio de todas as nações que repudiam o totalitarismo.

Trump venceu e se impôs de forma natural porque é um líder. Tanto é que continua sapateando sobre o establishment o que tem gerado reações burlescas com Georges Soros despendendo seus bilhões para cevar Antifas,  Black Lives Matter e outras hordas de psicopatas esquerdistas criadas pelo Partido Democrata para promover quebra-quebras.

Mas voltemos ao Brasil. Guardadas as devidas proporções, já que o Brasil continua trilhando o caminho das republiquetas bananeiras, o establishment botocudo emula o que há de pior no gigante do Norte no que concerne a sondagens de opinião pública.

Ninguém sabe quem financia esses institutos. Fazer levantamentos sérios a respeito de tendências eleitorais num país de dimensões continentais como o Brasil custa caro. Este é um aspecto pouco explicado. Aliás, sempre permaneceu intocável. É que quando são publicados os resultados estes é que importam e geram sucessivas análises na grande mídia. Seu impacto acaba sempre sepultando a indagação: quem pagou a pesquisa?

Mas nesse cipoal de confusão e mistérios surgem sempre fatos descurados pela opinião pública. Notaram por exemplo que a grande mídia - toda ela - saçaricou assanhada quando veio a público a proposta do deputado nanico de censurar a internet? 
O fim dos jornais impressos chegou muito antes do que se imaginava
A FORÇA DAS REDES SOCIAIS
Explica-se essa incontida alegria dos alegres rapazes e raparigas das redações. É que os veículos da grande mídia estão nos estertores. A mídia impressa já era por motivos óbvios. Com a  internet não há mais leitores da mídia tradicional. O ex-todo poderoso Grupo Abril, que edita Veja e mais dezenas de publicações foi para o vinagre, como também já foram a Folha de S. Paulo, Estado de S. Paulo e demais veículos de mídia impressa. 

A reprodução de seus conteúdos pela internet não tem logrado sucesso porque são amiúde desmascarados pelas redes sociais, blogs e sites independentes que são, na verdade, os veículos de mídia dominante na atualidade. A linguagem é outra. O velho jornalismo useiro e vezeiro em fazer o jogo sórdido para transformar o Brasil numa Venezuela ficou animado com a possibilidade - vejam só - de golpear a liberdade dos cidadãos. Ademais, é notório que cresce de forma exponencial no Brasil um contingente de viés conservador jamais imaginado que bate de frente e desmonta a narrativa esquerdista dominante da mainstream media.

Por isso que nenhum veículo da grande mídia criticou a proposta de censura do deputado desconhecido. Basta dar uma zapeada pelos sites dos jornalões que continuam patinando no velho jornalismo e convocam os amigos esquerdistas das academias para produzirem análises defendendo a censura que era o objeto daquela emenda vil, em boa hora vetada pelo Presidente Michel Temer.

A revista Veja, por exemplo, decidiu antecipar o velório de sua morte com aquela capa vergonhosa execrando o deputado Jair Bolsonaro e, ao mesmo tempo, exaltando o aniversário da revolução assassina bolchevique. 

Dito tudo isso, restam algumas indagações muito pertinentes: quem produz fake news? Quem defende exposições bundalelês pornográficas? Quem promove a destruição da família? Quem desnatura os seres humanos? Quem abençoa bandidos? Quem condena a polícia e a segurança pública? Quem defende o uso de drogas alucinógenas? Quem defende a negação da distinção natural dos sexos masculino e feminino? Quem exalta a nefasta ideologia de gênero? 

Pelo que se constata é nas redes sociais, blogs e sites independentes que se ouve o grito desesperado contra todas essas iniquidades justamente veiculadas e defendidas à farta pela dita grande mídia.

Esta é a verdade dos fatos percebida por todos aqueles que possuem mais de um neurônio e que pela primeira vez na vida têm a oportunidade de sair da passividade e partir para o ativismo em defesa, sobretudo, da moralidade.

Afinal, não fosse a observância dos preceitos morais que suportam os alicerces da cultura ocidental a humanidade já teria desaparecido da face da Terra.

quinta-feira, outubro 05, 2017

QUANTO MAIS A GRANDE MÍDIA MALHA BOLSONARO, MAIS AUMENTA A SUA FORÇA E POPULARIDADE.


AQUI O DISCURSO DE BOLSONARO


Este vídeo que foi transmitido ao vivo no Facebook, mostra centenas de pessoas no Aeroporto de Belém, a capital do Estado do Pará, aguardando a chegada do presidenciável Jair Messias Bolsonaro. Depois a câmera focaliza o lado de fora do aeroporto apinhado de gente aguardando o deputado candidato.

Logo ao desembarcar Bolsonaro sobe num palanque e discursa para a multidão que grita “mito, mito, mito”. Não deixa de ser incrível e surpreendente a popularidade de Jair Bolsonaro já que a grande mídia em sua maioria só se refere ao candidato em tom negativo.

Seja como for, a verdade é que Jair Bolsonaro é na atualidade o presidenciável mais popular do Brasil e pode viajar em avião de carreira com toda a tranquilidade que só é quebrada pelos afagos que recebe dos circunstantes. E isto ocorre em todas as regiões do Brasil.

Vale ressaltar que Jair Bolsonaro se comunica com os eleitores apenas pelas redes sociais. 


Obs.: O primeiro vídeo tem 1 hora de duração, mas o leitor, se quiser, pode avançar e dar uma olhada geral na recepção ao candidato ocorrida no Aeroporto de Belém. Já o vídeo do discurso é mais enxuto. Vale a pena conferir.